Embalagem

Como a inovação em embalagens pode aumentar a produtividade no agronegócio?

Quando falamos em produtividade no agronegócio, pensamos logo em colheitadeiras de alta velocidade e em maneiras de acelerar o processo de plantio e colheita, mas não é bem assim.

Com várias etapas produtivas, esse segmento apresenta várias oportunidades de aperfeiçoamento para render mais, e uma delas é o processo de empacotamento dos produtos. Isso porque as inovações em embalagens oferecem benefícios como melhorar a qualidade do produto, proporcionar uma nova experiência de consumo e otimizar os processos produtivos, reduzindo desperdícios, evitando o retrabalho por meio da automatização e, no final de tudo, resultando em mais produtividade.

Quer saber como você pode utilizar as embalagens para aumentar a produtividade no agronegócio e seus ganhos? Conheça, a seguir, 5 novidades em embalagens para aplicações no agronegócio que estão ganhando força no Brasil.

 

Embalagem de plasma para defensivos agrícolas

 

Sediada em Limeira, SP, a Unipac é especialista em embalagens para o segmento agrícola e se tornou a pioneira no Brasil ao criar invólucros de defensivos com a tecnologia de plasma, uma inovação em embalagens que deve contribuir com a redução dos impactos ambientais nos processos produtivos.

O tratamento do plasma forma uma camada de barreira na parte interna das embalagens plásticas, evitando a perda de solventes e ingredientes ativos. Ambientalmente amigável, a tecnologia utiliza gases em quantidades reduzidas, sem emissão de resíduos sólidos e com baixo potencial de aquecimento global. A novidade deve ganhar o mercado ainda neste ano.

 

QR Code para o rastreamento de gado

 

O QR Code é um tipo de código de barras estilizado que surgiu no Japão na década passada e ganhou notoriedade com a popularização dos smartphones. Basta mirar a câmera do dispositivo para o código para compartilhar dados com alta velocidade.

A tecnologia pode ser explorada de diferentes maneiras e faz parte das tendências de inovações em embalagens previstas para 2021.

Essa inovação em embalagens é a mais nova aposta da Minerva Foods, maior exportadora de carne bovina da América do Sul. A marca brasileira incluiu QR Codes nos invólucros de uma das suas linhas de produtos com informações sobre a procedência do gado conforme seu corte, sua linha e origem.

Só há ganhos em utilizar o QR Code nas embalagens: o consumidor ganha uma experiência de compra mais interativa; o design ganha mais beleza por ficar mais clean, atrativo e otimizado; e a marca ganha com a melhor percepção de valor em relação ao seu produto.

 

Proteção contra vírus e bactérias

 

Em meio à maior crise sanitária dos últimos 100 anos, muitas empresas se mobilizaram em busca de soluções funcionais para combater o coronavírus. Foi o caso da Termotécnica, transformadora brasileira de EPS que desenvolveu uma nanotecnologia para proteger a superfície das embalagens contra vírus e bactérias e garantir mais proteção ao produto nas etapas de armazenamento e transporte, eliminando até 99% dos microrganismos.

A indústria de plástico Alpes, em parceria com a paulista Nanox e o programa Fabesp, também desenvolveu uma solução semelhante para embalagens de filmes plásticos em PVC. Após aplicação de micropartículas de prata e sílica em sua composição, o material é capaz de inativar diversos tipos de vírus, entre eles o vírus causador da Covid-19.

 

Embalagens flexíveis

 

Amplamente utilizadas na indústria de alimentos, as embalagens flexíveis têm se mostrado uma alternativa cada vez mais vantajosa graças às vantagens que oferece, como redução de desperdícios, melhor conservação do produto e mais proteção em toda a logística de armazenamento, seja na prateleira do supermercado ou no lar do consumidor.

Durante a pandemia, os modelos fracionados de embalagens flexíveis tiveram aumento da demanda justamente por causa de seu fator de segurança. Isso porque, ao ser embalado industrialmente, o risco de contaminação por microrganismos é reduzido de modo consideravel, evitando o contágio por doenças como o coronavírus.

 

Logística reversa de embalagens

 

logística reversa (embalagens retornáveis) não é bem uma inovação – o tema surgiu nas décadas de 70 e 80 em países fortemente industrializados e passou a ser mais popular no Brasil em meados dos anos 2000 – porém, não poderíamos deixar esse conceito de fora deste artigo e mostramos o porquê:

  •  Além dos benefícios para o meio ambiente, a logística reversa reduz os custos com matéria-prima, pois os resíduos retornam para a cadeia produtiva e são reaproveitados.
  • Utilizar embalagens retornáveis traz ganho financeiro com a venda de refugos e recicláveis para o mercado secundário.
  • Adotar a logística reversa como um dos processos da empresa fortalece sua imagem perante os consumidores, cada vez mais preocupados com a causa ambiental.
  • Materiais que seriam considerados lixo são reaproveitados, quebrando o modelo linear de extrair, produzir e descartar.

Portando, as embalagens retornáveis não são uma inovação, mas seguem fortemente a tendência da sustentabilidade, agradando os consumidores que estão cada vez mais preocupados com o impacto das atividades industriais e do agronegócio ao meio ambiente.

Além de investir em embalagens diferenciadas e tecnológicas, reavaliar processos e ver quais etapas podem ser automatizadas também é fundamental para garantir maior produtividade no agronegócio.

Continue acompanhando o blog da Indumak para não perder as últimas novidades no mercado de embalagens. Você também pode seguir o nosso perfil no Instagram ou acompanhar nossas postagens pelo Facebook.

Se você está em busca de soluções eficientes de empacotamento para aumentar a produtividade do agronegócio, fale com a número 1 do Brasil em equipamentos para o processo de empacotamento. Contate nossa equipe para uma consultoria e veja como podemos auxiliar você a melhorar seus resultados produtivos.

 

Deixe um comentário